18 de fevereiro — Dia Internacional da Síndrome de Asperger

Síndrome é mais prevalente entre homens do que em mulheres, com um índice relatado de 9 para 1.

Desde 2013 a Síndrome de Asperger foi incorporada a um novo termo médico definido como Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). Com essa nova definição, a síndrome passa a ser considerada, portanto, uma forma mais branda de autismo.

A síndrome de Asperger é um estado do espectro autista, geralmente com maior adaptação funcional, mas com comprometimento da capacidade de se socializar e de se comunicar com eficiência.

Fonte

É mais prevalente entre homens do que em mulheres, com um índice relatado de 9 para 1 e há registros de mais de 150 mil casos por ano no Brasil.

Características

Pessoas com essa condição apresentam algumas características como:
• prejuízo nas interações sociais
• interesse em tópicos específicos e incomuns
• desorganização e problemas em terminar tarefas
• sensibilidade a ruídos, odores ou informações visuais
• dificuldade em sair da rotina

Como tratar a síndrome de Asperger?

Por não ser uma doença e sim uma condição, o tratamento é focado em adaptar a pessoa a uma vida social e não na cura. O treinamento comunicacional e terapia comportamental podem ajudar pessoas com a síndrome a aprender a conviver melhor e ter mais autonomia.

Fonte

Pandemia e Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

No período da quarentena pelo novo coronavírus, pais de crianças com TEA precisaram reestruturar toda a rotina. Crianças com TEA apresentam uma grande dificuldade justamente em sair da rotina, o que trouxe apreensão e preocupação para as famílias. As terapias presencias precisaram ser adaptadas e reorganizadas e a rotina escolar interrompida e readaptada com grande prejuízo para as interações sociais, essenciais para o desenvolvimento e adaptação dessas crianças.

Autora

Psicóloga, Graduada em Psicologia (PUC-SP), aprovada para o Curso de Formação de Analistas do Instituto Junguiano de São Paulo [Associação Junguiana do Brasil(AJB)/ International Association for Analytical Psychology (IAAP)-2017]; Especialista em Psicologia da Saúde (UNIFESP-EPM), Mestre em Psiquiatria e Psicologia Médica (UNIFESP-EPM) e Doutora em Ciências (UNIFESP-EPM). Psicóloga do Pronto-Socorro do Hospital São Paulo — HU/UNIFESP e Tutora e Preceptora da Psicologia no Programa de Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência. Coordenadora de Saúde Mental do Núcleo de Telessaúde Brasil Redes — UNIFESP Atua como psicóloga clinica em consultório particular, na abordagem Junguiana Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Hospitalar e Clinica, atuando principalmente nos seguintes temas: Urgência e Emergência, Qualidade de Vida, Estresse, Ansiedade e Depressão. Mais informações: clique aqui

Referências

  • Laia, S. (2011). A classificação dos transtornos mentais pelo DSM-5 e a orientação lacaniana. CliniCAPS, 5(15). Recuperado em 20 mar. 2014 de: <http://www.clinicaps.com.br/clinicaps_pdf/Rev_15/LaiaS.pdf>. [ Links ]
  • KLIN, Ami. Autismo e síndrome de Asperger: uma visão geral. Rev. Bras. Psiquiatr., São Paulo , v. 28, supl. 1, p. s3-s11, May 2006 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-44462006000500002&lng=en&nrm=iso>. access on 08 Feb. 2021. https://doi.org/10.1590/S1516-44462006000500002.
  • DIAS, Sandra. Asperger e sua síndrome em 1944 e na atualidade. Rev. latinoam. psicopatol. fundam., São Paulo , v. 18, n. 2, p. 307–313, June 2015 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-47142015000200307&lng=en&nrm=iso>. access on 08 Feb. 2021. https://doi.org/10.1590/1415-4714.2015v18n2p307.9.
  • https://www.hospitalinfantilsabara.org.br/sintomas-doencas-tratamentos/sindrome-de-asperger/

Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store